A mudança que vem das mulheres: o caminho para a equidade de políticas públicas

De volta para Blog

A mudança que vem das mulheres: o caminho para a equidade de políticas públicas

A mudança que vem das mulheres: o caminho para a equidade de políticas públicas

 Na história do Brasil, a articulação feminina para garantir um acesso amplo à saúde, educação foram fundamentais na luta por direitos. Os exemplos de lutas sociais que ilustram o protagonismo cada vez mais presente das mulheres são muitos. O SUS é um dos grandes exemplos que temos, que contou com contribuição do movimento de mulheres para se concretizar.  Outro exemplo muito expressivo foi a luta das mulheres pelo direito à terra, conhecido como a Marcha das Margaridas, que levou milhares de mulheres, que vivem na área rural, para Brasília para reivindicar seus direitos, outro exemplo foi a presença na luta contra a ditadura, onde as mulheres foram as forças essenciais para a anistia, as diretas já, o movimento sindical, a saída às ruas dos cara pintada pelo impeachment de Collor e tantas outras. E foi graças a estas lutas promovidas, a mulher vem conseguindo aumentar o seu espaço nas estruturas sociais, abandonando a figura de mera dona de casa e assumindo postos de trabalho, cargos importantes em empresas e estruturas hierárquicas menos submissas.

A mobilização das mulheres por políticas públicas inclusivas e para todos, é um tipo específico de feminismo, que vem das demandas cotidianas, não liberais e que impactam na vida dessas populações que tem a capacidade de transformar isso tudo que estamos vendo, essa desesperança.

Somos nós mulheres que estamos mais organizadas para enfrentar toda essa crise social, econômica e sanitária. É impossível segurar as mulheres. Por isto ressaltamos que a ampliação da participação das mulheres na política vai muito além de uma questão de mera sensibilização do gênero e sim pela luta por equidade e oportunidades.

A influência do feminismo tem crescido na sociedade, apesar do fato de muitas pessoas carregarem mitos sobre esse movimento, tal como pensar que feminismo é o contrário de machismo ou que as mulheres feministas lutam contra os homens, entre outros erros. A luta feminista é pela igualdade entre mulheres e homens na sociedade é pela liberdade individual.

Nós sabemos que, apesar de estarmos em maior número, o tempo todo a nossa capacidade, a nossa remuneração, as nossas conquistas são diminuídas. Por todos esses motivos, embora o papel da mulher na sociedade venha se tornando cada vez maior e melhor, ainda existem muitos desafios a serem enfrentados. Estes desafios são grandes, mas quanto menor for a resistência das pessoas no sentido de questionar ou combater as pautas femininas, mais ampla e melhor será a efetivação de uma sociedade mais igualitária. Trata-se de uma missão a ser concluída por toda a sociedade, tanto pelas mulheres quanto pelos homens.

Dra Yula de Lima Merola: Pesquisadora de Pós Doutorado da Unifal e Especialista em Gestão e Liderança Pública

Compartilhar este post

De volta para Blog