O que as eleições de 2020 ensinam para as eleições de 2022?

De volta para Blog

O que as eleições de 2020 ensinam para as eleições de 2022?

O que as eleições de 2020 ensinam para as eleições de 2022?

 As eleições municipais acabaram há quase 01 ano, mas as conversas políticas continuam. No dia 15/11, as urnas deram um recado ou melhor os interesses de alguns acima do coletivo puseram-se a trabalhar. Bingo!!! Ganharam as eleições. E quem são eles? Os de sempre

Foi uma eleição com resultado “já pronto”: pouco tempo de campanha, superpovoamento de candidaturas, redução da propaganda ao mínimo e ausência de debates. Sabíamos que devido ao medo ia favorecer a continuidade. Uma eleição despreocupada em levar os eleitores a votar, que não encorajasse o interesse e a participação. A minha percepção em relação ao resultado das eleições 2020, foi uma participação maior dos jovens e LGBT na política. Isto é muito bom. Os jovens estão voltando novamente as ruas.

E quais foram as lições que 2020 pode deixar para o cenário político a partir de agora? A eleição municipal trouxe outro debate para além dos buracos nas ruas, os hospitais, as leis municipais e a discussão bairro a bairro. Quais serão as alianças para daqui a dois anos.

E lendo o livro Amanhã será maior da Filósofa Rosana Pinheiro Machado, que recomendo a todos retrata bem este momento que estamos passando e a crise da esquerda: “ Se quisermos sair do obscurantismo político no qual estamos enfiados , não custa colocar o pé no barro e sair da confortável posição de acusação e julgamento”

E foi isto que as urnas também deram o recado. Que precisamos retornar os discursos que dialoguem com a profunda e latente frustação popular. E isto só ocorrerá com união e articulação, porque senão os mesmos irão continuar no poder.  Estamos observando uma mudança e somente daqui a dois anos que ocorrerá de fato a eleição em que pode haver uma retomada, uma reconquista de espaço, do pensamento progressista, mas para isto acontecer as lideranças dos diferentes partidos devem sentar e priorizar a construção de uma frente.

Yula Merola é farmacêutica, professora universitária e gestora pública da Prefeitura de Poços de Caldas (MG). Pesquisadora de pós-doutorado pela Unifal, doutora pela Unicamp, especialização em Farmácia Clínica e Gestão Ambiental.

Compartilhar este post

De volta para Blog