Uso de ivermectina contra Covid-19 compromete fígado e pode causar hepatite

De volta para Blog

Uso de ivermectina contra Covid-19 compromete fígado e pode causar hepatite

Uso de ivermectina contra Covid-19 compromete fígado e pode causar hepatite

Desde o ano passado tenho ouvido e lido notícias sobre remédios “milagrosos” para tratar ou prevenir a Covid-19. Um deles é a ivermectina, que não tem comprovação cientifica contra o novo coronavírus.

Agora as notícias trazem o resultado desta dose perigosa na vida das pessoas. Médicos têm relatado casos de hepatite medicamentosa causada pelo seu uso indiscriminado, com alguns pacientes necessitando de transplante de fígado para sobreviverem.

A ivermectina é indicada apenas para o tratamento de infestações por parasitas, como piolho, sarna e lombriga. Mas seu uso foi amplamente incentivado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e por outros negacionistas.

O resultado é que a venda do fármaco teve um aumento de 615% no ano passado em relação a 2019. O levantamento é do Conselho Federal de Farmácia (CFF) e mostra também o crescimento nas vendas de outros medicamentos inócuos para debelar a pandemia, como o colecalciferol (vitamina D), com alta de 81%, e a hidroxicloroquina, com 113%.

A hepatite medicamentosa é uma inflamação no fígado causada por alguma medicação ou droga. Pode ocorrer tanto como uma reação imprevisível de um tratamento realizado corretamente quanto como o resultado do uso abusivo ou do uso concomitante de várias medicações.

A diferença entre veneno e remédio é a dose. Todos têm toxicidade.

O uso de medicamentos contra a Covid-19 sem indicação de um especialista pode causar mais problemas ao paciente, além de influenciar na efetividade de outras medidas mais importantes, como o distanciamento social e o uso de máscara.

Ao usar um remédio sem necessidade, você só vai ficar com os efeitos adversos, sem os benefícios.

É o negacionismo colocando vidas em risco.

Yula Merola. Farmacêutica Bioquimica pela UNESP, Doutora em Ciências pela UNICAMP, Professora Universitária, Gestora Pública. Empreendendora Cívica da RAPS. Liderança Civica do Movimento Acredito. Liderança Publica do CLP e aluna RENOVABR e Presidente do Partido Cidadania de Poços de Caldas/MG

Compartilhar este post

De volta para Blog